Formação da Rede de Proteção capacita profissionais que trabalham no combate ao abuso de crianças e adolescentes

O programa de Educação Sexual e Promoção da Saúde-PESS, gerenciado pela MJM Socioambiental, nos estados do Maranhão e Pará, tem como um de seus objetivos o fortalecimento das ações promovidas pela sociedade civil organizada e pelas instituições que atuam a nível municipal prevenindo e combatendo o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes.

 

Apresentação da Rede

Apresentação da Rede

Para o PESS essa ação articulada e continuada entre instituições locais é de extrema importância, por essa razão, após as formações nos territórios, que contam com participação de membros das comunidades, jovens e representantes de instituições como CRAS, CREAS, Conselhos tutelares, Secretarias de educação, saúde, cultura etc., é realizada a formação para rede de proteção, composta pelas instituições citadas.

 

 

Rede_de_Proteção

Dessa forma, no dia 28 de janeiro, aconteceu na cidade de Bacabeira, na Secretaria Municipal de Educação, a Formação da Rede para os representantes das instituições que promovem o cuidado e a proteção de crianças e adolescentes nos municípios de Anajatuba, Bacabeira e Santa Rita. Os representantes das instituições da reque, que já haviam participado das atividades junto com as comunidades, foram convidados para um dia de formação específica para o exercício de suas atividades. Os temas da formação foram escolhidos pelos conselheiros tutelares, pessoas da área de saúde, educação etc. através de uma pesquisa. Nesse sentido, as orientações estavam relacionadas ao uso de álcool e drogas por crianças e adolescentes; a abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes e gravidez na adolescência, apontadas como principais problemas da região. A responsável pela formação foi a psicóloga Margareth de Jesus Costa Santos, Mestre em psicologia (UFMA); Especialista na área da violência doméstica contra crianças e adolescentes (USP); Especialista em Saúde Mental (Universidade Estácio de Sá).

Participaram da formação da rede de proteção 14 pessoas, que representaram os municípios onde o programa foi realizado.